Bentônica

Corresponde ao substrato e os organismos nele encontrados, que habitam desde as praias até as profundidades dos abismos. Estes organismos dependem do fundo do mar para sua locomoção e alimentação. Nela, são identificadas as sub-zonas:

• Supralitoral – área localizada acima da linha da maré mais alta, que constitui a praia propriamente dita, nela estão as restingas;

• Entremarés (ou Zona Litorânea) – área regularmente coberta e descoberta pela água (situada entre a maré alta e a maré baixa). Os animais da zona de entremarés apresentam carapaças externas resistentes para garantir a proteção dos organismos contra choques mecânicos, causado pela ação das ondas.

• Sublitorânea – zona que se estende do limite da maré baixa até as águas submersas, corresponde à projeção da zona nerítica até uma profundidade média de 180m.
Estas três primeiras sub-divisões correspondem a Zona das Marés, ou seja, a parte mais rasa da Plataforma Continental, que é constantemente influenciada pelas marés e por um conjunto de outros fatores como ventos, ondas, correntes marítimas, temperatura, clima e o tipo de rocha que forma a faixa do continente.

• Batial – zona que compreende profundidades entre 180m e 4000m. Corresponde à metade da área da Terra, e a 5/7 da área total dos oceanos.

• Hadal – áreas com profundidades superiores à 4000m. Estas correspondem a toda parte da Plataforma Continental restante, assim como todos os outros substratos mais profundos do oceano.

A origem das Plataformas Continentais depende das costas montanhosas que estão adjacentes, nas terras emersas, dos rios e de um tempo para uma boa sedimentação. Elas são formadas a partir do desgaste das regiões altas das costas e deposição destes sedimentos na parte mais baixa. Assim, elas dependem da idade das terras à sua volta para serem maiores ou menores, assim as costas recentes como as do Pacífico no continente americano tem plataformas estreitas ou inexistentes, nestes locais, as fossas oceânicas são encontradas mais próximas à costa, como por exemplo na fossa Peru-Chile com cerca de 8000m profundidade, localizada no litoral do Chile. Já o Atlântico possui uma extensão de faixas litorâneas muito maior que a do Pacífico e do Índico juntos e uma plataforma larguíssima, chegando a uma extensão de 160 km mar adentro. As plataformas também podem ser influenciadas pelas correntes marítimas, como na Flórida, onde ela não existe devido à ação da Corrente do Golfo, que varre o fundo do mar ao longo da costa, carregando os sedimentos que poderiam formá-la. As regiões mais antigas do globo tiveram mais tempo para a formação de suas plataformas continentais, assim, a plataforma da Sibéria é a mais larga do mundo, atingindo uma extensão de 1360 km.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s